Archive for fevereiro, 2008

“Medo de olhar no fundo
Medo de dobrar a esquina
Medo de ficar no escuro
De passar em branco, de cruzar a linha
Medo de se achar sozinho
De perder a rédea, a pose e o prumo
Medo de pedir arrego, medo de vagar sem rumo”

 Miedo – Lenine

fevereiro 28, 2008 at 2:51 pm 1 comentário

Abraço noturno

Puxa, eu devia estar num momento de fraqueza ou tpm atrasada ontem, fazia tempo que não me sentia tão carente. Ontem só o que eu queria era um abraço mesmo. Queria chegar do futs, tomar um banho, colocar pijama quentinho e ir pra cama. Queria me sentir mais acolhida e menos vazia. É ruim quando nada acontece como planejamos, é ruim não sentir, não falar, só olhar. Me senti mal ontem pelo simples fato de esperar demais das pessoas e me decepcionar. Quando aquela, aquela pessoa esquecida lááá no canto da nossa vida resolve aparecer no meio da noite com uma mensagem no celular que quase se iguala a um abraço quente durante a noite inteira de sono. É por isso que gosto tanto das palavras, de como elas podem curar dores de cabeças, corações machucados e carência sem motivo.

fevereiro 28, 2008 at 2:46 pm Deixe um comentário

“Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.”

Motivo – Cecília Meireles

fevereiro 28, 2008 at 2:26 pm Deixe um comentário

Esperar, batalhar ou sonhar?

Eu não costumo fazer promessas no Ano Novo. Não costumo ter metas e tentar ser melhor. Prefiro deixar o futuro ser como ele é: Incerto.
Para variar, esses dias antes de dormir pensei num texto perfeito. Quando acordei, já não lembrava mais nada! Me lembro que falava sobre crescer, não em sua forma física, mas mental. Em crescer, mudar, mas manter a essência.
Acho isso digno.

De qualquer forma, sussurrei baixinho essa noite. Sussurrei que esperava mais de mim mesma esse ano. Que seria um ano de perdas, de ganhos, de estudo, de sonhos. Principalmente sonhos! Seria a vez de batalhar por eles. Não posso imaginar como será ano que vem, é como se 2009 estivesse coberto por uma seda fina e escura sem nenhuma brecha para espiar. Estou curiosa, ansiosa, medrosa, receosa e outros “osa”.

Vejam só! Mal começou 2008 e ele já está em função de 2009.

fevereiro 20, 2008 at 4:57 pm 2 comentários

A Menina que Roubava Livros

Terminei de ler “A Menina que roubava Livros”. Por sinal, espetacular! Me identifiquei horrores com a menina e chorei litros da metade pro fim. Quero ser como ela. Quero brincar com as palavras, quero ser além de uma jornalista… Quero um dia escrever a minha história.

Para quem não leu, fica a dica. O livro é deveras emocionante. Vale a pena!

a menina que roubava livros

fevereiro 20, 2008 at 4:53 pm Deixe um comentário

Cadê?

Cadê a idéia que estava aqui do meu lado? Já procurei na gaveta, no armário, embaixo da cama e atrás das cortinas, mas nada dela aparecer! Quando eu resolvo deitar na cama e dormir, a safada aparece! Aparece inteirinha com todos os pontos e vírgulas, prontinha para ser escrita! Do jeitinho que quero postar.
Quem me dera ter um gravadorzinho pra susurrar as idéia e colocá-las no papel no dia seguinte! Quem me dera ter um botãozinho que faça voltar minha mente para aquilo que pensei alguns dias atrás.
Enfim, perdi a idéia. Mas ainda tenho meu cotidiano que dá e sobra para papear por aqui.
Ontem fui jogar futebol com a cunhada e amigos dela, divertidíssimo! Acordei com metade dos movimentos e uma dor in-su-por-tá-vel. Mas valeu. Quase fiz um gol no meu irmão, motivo de sobra para me vanglorizar durante alguns meses.  Eu disse “quase”, sinônimo de “por pouco”. Gosto disso.
Hoje, se o tempo cooperar, irei no parque ler um pouco, papear, observar e quem sabe reencontrar aquela idéia.
(Lembrar: levar papel e caneta pra não deixar a safada fugir novamente)
De qualquer forma, deixo aqui meus votos de um ótimo dia ensolarado a vocês.

….Me nego a ficar no computador!

fevereiro 14, 2008 at 2:14 pm Deixe um comentário

Sobre ser leve e voar

Sobre querer ser fina como uma pluma e com um sopro, carregada para longe. Longe? Ok, perto. Para perto de quem gostamos. Como diria Tatiane Bernardi, “Eu preciso saber que seu peito ainda aperta um pouco quando eu vou embora e se espalha como borboletas nas veias quando eu chego”. É, ser uma pluma as vezes parece não ser uma má ideia. Saudade bate forte, no entanto, é preciso se distrair para o tempo passar rápido. Se tem algo que não sei fazer, é isso. Me distrair. Posso sair com amigos, dar voltas num parque, assistir um belo filme. Mas me distrair por completo não consigo. Ás vezes, estou lendo e me pego distraida, recomeço a leitura e novamente me pego sem absorver palavra alguma do livro.
Sabe, para querer ser fina e leve para voar, existem mil motivos.
O maior de todos eles é a Saudade.

fevereiro 11, 2008 at 2:46 pm 2 comentários

Posts antigos


Hoje é dia…

fevereiro 2008
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  

Sofisticada no Twitter


%d blogueiros gostam disto: